sexta-feira, 22 de abril de 2011

Quem é mais sentimental que eu?

"Tenho andado tão inquieto que, até beijo de seriado me arranca um suspiro..." (Dance of Days)
Inquieta, sentimental, chorona, tudo junto... mas feliz, cheia de idéias, cheia de esperança, cheia de paz...
"Quero fugir das derrotas, sorriso na cara, estou de volta!" (CPM22)

"Ele pode estar olhando tuas fotos neste exato momento. Por que não? Passou-se muito tempo, detalhes se perderam. E daí? Pode ser que ele faça as mesmas coisas que você faz escondida, sem deixar rastro nem pistas. Talvez, ele passa a mão na barba mal feita e sinta saudade do quanto você gostava disso. Ou percorra trajetos que eram teus, na tentativa de não deixar que você se disperse das lembranças. As boas. Por escolha ou fatalidade, pouco importa, ele pode pensar em você. Todos os dias. E, ainda assim, preferir o silêncio. Ele pode reler teus bilhetes, procurar o teu cheiro em outros cheiros. Ele pode ouvir as tuas musicas, procurar a tua voz em outras vozes. Quem nos faz falta, acerta o coração como um vento súbito que entra pela janela aberta. Não há escape. Talvez, ele perceba que você faz falta e diferença, de alguma forma, numa noite fria. Você não sabe. Ele pode ser o cara com quem passará aquele tão sonhado verão em Paris. Talvez, ele volte. Ou não." (Autor Desconhecido)

sexta-feira, 15 de abril de 2011

sábado, 2 de abril de 2011

Minhas malas coloquei no chão, eu voltei...

Senta que lá vem história...

Voltei!
Quantos dias sem aparecer né?
Precisava desse tempo pra mim... precisava desse tempo pra pensar na vida, pra tentar colocar as coisas no lugar, pra ver qual o caminho que estou seguindo e qual é o que eu quero seguir. Acho que tomei uma decisão. Prematura? Não sei. Mas do jeito que está não dá pra continuar. Nas minhas férias correrei atrás disso e vamos ver no que vai dar. Porque esse negócio de "deixa  vida me levar, vida leva eu" não dá muito certo quando a gente não tem muita força pra lutar atrás do que a gente quer. Infelizmente nem sempre querer é puder e eu cresci com a Xuxa dizendo que "tudo o que eu quiser, o cara lá de cima vai me dar, me dar toda coragem que puder, e que não me falte forças pra lutar." e Xuxa, no auge dos meus 26 anos, é injusto dizer que não tenho nada, afinal casa, comida, salário, família, amigos, isso não me falta. Mas me falta realização pessoal e profissional e por isso não consigo ter a paz e a sanidade que preciso...
Pois então... no auge dos 26... fiz aniversário!

Pic Pic Parabéns pra mim!
Completei 26 anos com parabéns no inglês, parabéns no trampo e com uma baladinha com os amigos. Tão especial! Claro que faltou gente, mas os que estavam presentes encheram meu coração de paz, amor e alegria. AMO incondicionalmente meus amigos!

E teve o famoso "Fica! Vai ter bolo" aqui em casa com a família! Eles me deram uma máquina digital nova e linda, já que a minha já estava pedindo socorro coitada! Mas ela as vezes é modernosa demais, e me irrita um pouco kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Sexo sem Compromisso: 

O Divã:
"Sempre desprezei as coisas mornas, as coisas que não provocam ódio nem paixão, as coisas definidas como 
mais ou menos, um filme mais ou menos ,um livro mais ou menos. 
Tudo perda de tempo. 
Viver tem que ser perturbador, é preciso que nossos anjos e demônios sejam despertados, e com eles sua raiva, seu orgulho, seu asco, sua adoraçao ou seu desprezo. 
O que não faz você mover um músculo, o que não faz você estremecer, suar, desatinar, não merece fazer parte da sua biografia."
(Trecho do livro "O Divã")

Diário de Uma Paixão:
"Não sou nada especial; disso estou certo. Sou um homem comum, com pensamentos comuns e vivi uma vida comum. Não há monumentos dedicados a mim e o meu nome, em breve, será esquecido, mas amei outra pessoa com toda minha alma e coração e, para mim, isso sempre bastou."
(trecho do livro "Diário de uma Paixão")

E é isso... fiz aniversário, chorei, vi filme, vi livro, dei risada, trabalhei igual louca, tive altos e baixos no inglês, comprei roupa, dancei, conheci gente nova, continuo amando as pessoas velhas, comecei dieta, comi doce igual doida, chorei de soluçar, tive mão estendida, peito largo, abraço apertado e palavra amiga pra consolar... e assim eu vou caminhando...
JURO que vou tentar seguir o que o Teatro Mágico me ensinou "Viva a vida mais leve, não deixe que ela escorregue, que te cause mais dor..."