sábado, 13 de outubro de 2012

"...nem por um segundo, nem nada."

Confusão, confusão, confusão...
E a eterna dúvida de até que ponto isso faz bem pra mim.
Mas não dá pra negar, faz bem. E não dá pra negar tudo o que eu carrego aqui dentro nesse tempo todo. E não dá pra negar o carinho entre a gente.
Queria que as coisas fossem mais fáceis. Queria ser mais decidida, menos dependente, menos carente e não ficar tão contente com um mísero tempo de atenção...
Mas vou levando. Levando não sei pra onde, nem porque, mas vou levando. Vou levando até não conseguir que te levem de mim.