sábado, 6 de dezembro de 2014

"Eu temo o dia em que a tecnologia ultrapasse nossa interação humana, e o mundo terá uma geração de idiotas."

Em que momento as pessoas perderam o limite de usar a internet corretamente? Em que momento os smartphones, tablets e derivados ficaram mais importantes do que os amigos, a família, o namorado?
Não sou avessa a tecnologia, muito pelo contrário, uso e uso muito! Sou super ativa em facebook, twitter, instagram e etc, mas creio eu que ainda estou no limite do saudável.
Quem nunca estava na sala de espera de um médico ou num restaurante e viu uma criança com um tablet assistindo desenho e os pais dizendo "só assim ele fica quieto." Como só assim? Na minha época de criança, meu pai só olhava pra mim e eu sabia a hora de parar. Hoje em dia os pais acham normal educar seus filhos dessa forma. E pior, acham que todo mundo é obrigado a ficar escutando musiquinha de desenho e joguinhos. Colocar filho no mundo pra professor e tablet educar ta fácil né meobem?
E quando você sai com aquele amigo que fica no celular o tempo inteiro? Um inferno né! Eu pelo menos me sinto a pior pessoa, achando que o papo está chato e que o facebook ou a conversa com outra pessoa no whatsapp está muito mais interessante! Confesso que as vezes dou uma olhadinha quando estou com meus amigos, uma olhadinha, 5 minutos, o que também acho falta de educação, mas... aquela pessoa que fica o tempo inteiro não dá! A mesma forma que você está com alguém e o celular da pessoa toca e elas ficam horas e horas conversando e você olhando com cara de paisagem. É importante? Dá pra esperar? Pede licença e liga depois caralho! Hoje em dia está cada vez mais difícil você se sentir querido e especial com quem está compartilhando um simples almoço com você.
E as baladas, shows? Ao invés das pessoas curtirem o momento, dançarem, beberem com os amigos, conhecer gente nova... não! Ficam tirando foto de tudo e de todos pra postar em tempo real e dizer "To aqui!" "Oh, eu vim!" "O ingresso estava o olho da cara, mas eu vim!" Digo e repito, tenho fotos em shows, em baladas, uso redes sociais... mas o que as pessoas estão perdendo é a mão! Fui num show e teve gente que viu o show inteiro por uma telinha de celular... Eu sinceramente, nunca vi um vídeo de 2 minutos que eu tenha feito, imagina um show inteiro com imagem tremida e minha própria voz cantando... Apesar que né, aposto que tem gente que paga ingresso pra ficar parado igual poste e sem cantar a sua música preferida pra não estragar o vídeo. Tem coisa melhor do que se esgoelar em um show, levantar os bracinhos e fechar os olhos quando a música toda a sua alma? Não, não tem!
Aí tem aquela parte delicada, da morte... o parente morre, e antes de avisar pelo telefone os familiares, já posta lá no facebook que tá de luto! Aí o pessoal vai lá no perfil do falecido e começa as homenagens... eu quando morrer quero logo que excluam a minha conta, porque não quero nenhum fdp que mal falava comigo falando bem de mim.
E por último, as viagens! Ah, como é bom viajar, adoro! Só que a impressão que eu tive na última viagem que eu fiz foi que tem bastante gente viajando mais por status do que por prazer! Tiram fotos nos pontos turísticos pros outros, passam pelos lugares sem apreciar só para dizer para os amigos que estiveram lá... Mas e o seu prazer? Porque essa obrigação de se sentir obrigada a conhecer um lugar só porque o outro foi e disse que você não pode perder? Dicas de viagens são sempre bem vindas, quando viajo sempre busco dicas com amigos que já foram e no tio google, mas cada um tem necessidades diferentes, prazeres diferentes, vontades diferentes! Por que essa necessidade de fazer tudo igual ao que seu amigo ou seu chefe fez? Monte seu roteiro, saia do quadrado! Tire muitas fotos, mas guarde muitas lembranças e tenha muitas histórias pra contar também!
A vida está muito além de um status no facebook e de um álbum de fotografias! Experimente!


Nenhum comentário: